Aplicativo

O Conselho reserva-se o direito de verificar as informações de sua inscrição antes da aceitação final da inscrição.

 

Eventos Propostos

Devido ao COVID-19, a programação proposta pode sofrer alterações sem aviso prévio.

 

Conflito de Interesses

De acordo com o Conselho Nacional de Organizações Sem Fins Lucrativos (https://www.councilofnonprofits.org/tools-resources/conflicts-of-interest), uma política que governe conflitos de interesses talvez seja a política mais importante que uma diretoria de uma organização sem fins lucrativos pode adotar. Para ter o maior impacto, o Conselho recomenda que a política seja por escrito, e o conselho e a equipe devem revisar a política regularmente, anualmente.


Uma política sobre conflitos de interesse deve (a) exigir que aqueles com um conflito (ou que pensem ter um conflito) divulguem o conflito/potencial conflito e (b) proibir os membros do conselho interessados ​​de votar em qualquer assunto em que haja um conflito.


Além de incluir essas duas diretrizes básicas, cada organização sem fins lucrativos precisa determinar como o conselho administrará o conflito. Devemos ter em mente que o IRS Form 9901 (https://www.irs.gov/pub/irs-pdf/f990.pdf) pergunta não apenas se a organização sem fins lucrativos tem uma política escrita sobre conflitos de interesse, mas também sobre o processo que a organização sem fins lucrativos usa para gerenciar conflitos, bem como a forma como a organização sem fins lucrativos determina se os membros do conselho têm interesses conflitantes.


Algumas leis estaduais que regem corporações sem fins lucrativos incluem disposições que descrevem o que deve ser incluído na política de conflito de interesses de uma organização sem fins lucrativos ou como os conflitos devem ser gerenciados. Por exemplo, a lei de Nova York exige que as organizações sem fins lucrativos tenham uma política de conflito de interesses e a lei estadual também fornece orientação para a elaboração da política, que deve declarar que diretores, executivos e funcionários-chave devem agir no “melhor interesse da organização sem fins lucrativos”. A lei de Nova York também exige que os conselhos de organizações sem fins lucrativos adotem um processo para que os membros do conselho possam divulgar anualmente possíveis conflitos. Consulte a Lei de revitalização sem fins lucrativos de Nova York de 2013 (https://www.nysenate.gov/legislation/api/1.0/lrs-print/bill/A8072-2013).


As Melhores Práticas determinam que anualmente todos os Conselheiros e Diretores preencham um questionário divulgando suas obrigações pessoais e profissionais. Pergunte onde eles trabalham, em quais outros conselhos eles atuam e quais são seus termos, quais outros interesses financeiros eles podem ter e onde seu cônjuge e familiares imediatos trabalham e servem nos conselhos.


É comum que membros do conselho com uma experiência específica sejam solicitados a atuar em vários conselhos relacionados. Discuta com possíveis membros do conselho como eles lidarão com situações que possam surgir se servirem em outra organização, seja uma com a qual você possa competir ou uma parceria. Por exemplo, como esse indivíduo reagirá quando as duas organizações estiverem competindo pelo mesmo negócio ou financiamento?